quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Mãe

Mãe, deixa eu ir pro fundo ?
Pular na fogueira, falar besteira
Balançar na rede e dar volta ao mundo.

Mãe, Me dá um mundo ?
Não esse, outro qualquer
Quero brincar de Deus
E deixo a senhora fazer oque quizer

Mãe, sabe se tem sal ?
Quero comer manga, mais tem que ser banal

Mãe, me diz porque agente é assim
Olhe nos meus olhos, e me diz
Tudo bem se não souber
Mais posso desenhar nas paredes
com aquele pedaço de giz ?

2 comentários:

  1. Muito boa a poesia, parabéns poeta, quando puder faça uma visita ao meu blog.

    Um abraço.

    ResponderExcluir